Monthly Archives: Setembro 2011

Costuma comer "biscoitos" dos outros?

Certo dia, uma rapariga estava à espera de seu voo na sala de embarque do aeroporto.

Como ela iria esperar muitas horas, resolveu comprar um livro para matar o tempo. Também comprou um pacote de biscoitos.

Então, ela encontrou um cadeirão numa parte reservada do aeroporto para  descansar e ler em paz. Ao lado dela sentou-se um homem.

Quando ela agarrou no primeiro biscoito, o homem também agarrou um. Ela sentiu-se indignada, mas não disse nada. Ela pensou para si: “ – Mas que falta de educação. Se eu estivesse mais predisposta dava-lhe um soco para que ele nunca mais se esquecesse…”

Cada vez que ela tirava um biscoito, o homem também agarrava um. Aquilo deixava-a tão indignada que ela não conseguia reagir. Quando restava apenas um biscoito ela pensou: “- O que será que este abusado vai fazer agora? Então, o homem dividiu o biscoito ao meio, deixando a outra metade para ela.

Aquilo deixou-a completamente irada e a ferver de raiva, agarrou o livro e as suas coisas e dirigiu-se para o embarque.

Quando se sentou confortavelmente no seu assento, e para grande surpresa dela, o seu pacote de biscoitos estava ainda intacto, dentro da sua bolsa.

Ela sentiu muita vergonha, pois percebeu que quem estava errada era ela, e já não havia tempo para pedir desculpas.

O homem dividiu os seus biscoitos sem se sentir minimamente indignado, ao passo que isto a deixara profundamente transtornada.

 “Na nossa vidas, muitas vezes vamos comer os biscoitos dos outros, e não temos a consciência de quem está errado somos nós.”

Esta pequena parábola ilustra a nossa vida quotidiana!

Fonte: Recebido por email.

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

Anúncios

Gostas do que estás a Fazer? Qual a tua Atitude?

“Era uma vez um homem, que caminhava a pé por uma estrada e durante o seu caminho encontrou uma obra em construção. Apesar da obra parecer grande e importante, apenas encontrou 3 pedreiros a trabalhar.

Curioso com o aparato, o homem decidiu meter conversa com um dos pedreiros:

– Olá, bom dia! – disse o homem.

– Bom dia! – respondeu o primeiro pedreiro.

– Que grande obra. Porque é que estão aqui apenas 3 trabalhadores? – perguntou curioso o homem.

– Somos 3 irmãos, sócios da mesma empresa e não temos empregados. – respondeu o primeiro pedreiro.

– Então e o que é que está a fazer? – perguntou o homem.

– Não vê!? Estou a carregar tijolos. É uma tarefa difícil, saturante e faz doer as costas. Estou farto desta vida. – respondeu o primeiro pedreiro.

Não satisfeito o homem decidiu meter conversa com outro dos pedreiros:

– Olá, bom dia! – disse o homem.

– Bom dia! – respondeu o segundo pedreiro.

– Que grande obra. O que é que está a fazer? – perguntou o homem.

– Estou a ganhar a vida. É uma vida difícil, mas não me posso queixar. Consigo sustentar a minha família e pagar a educação dos meus filhos. – respondeu o segundo pedreiro.

Ainda curioso o homem decidiu meter conversa com último pedreiro:

– Olá, bom dia! – disse o homem.

– Olá e que belo dia está hoje. – respondeu sorridente o terceiro pedreiro.

– Que grande obra. O que é que está a fazer? – perguntou o homem.

– Estamos a construir uma biblioteca. Temos um longo caminho pela frente, mas quando terminarmos a construção será um motivo de grande alegria e satisfação. – respondeu entusiasmado o terceiro pedreiro.

Uma empresa, três sócios, três atitudes diferentes de encarar o trabalho e três respostas diferentes à mesma pergunta.

• O primeiro pedreiro encarava o trabalho com sofrimento e nenhuma satisfação. Esta atitude levava a que o seu dia de trabalho fosse saturante e nada motivante.

• O segundo pedreiro encarava o trabalho com indiferença. A sua única motivação era que com o trabalho podia sustentar a sua família e dar uma melhor educação aos seus filhos.

• O terceiro pedreiro encarava o trabalho com entusiasmo e satisfação. Desempenhava a sua função com energia, motivação e com o objectivo de concluir as suas tarefas rapidamente.

Poucos são os que realmente têm prazer ao realizar o seu trabalho e as responsabilidades diárias. Se esse prazer não acontece, é momento de parar e pensar:

“Gosto do que estou a fazer?”
“Tenho vocação?”
“Trabalho por prazer ou por obrigação?”
“É o dinheiro que me motiva a trabalhar?”
“O que me leva a continuar a trabalhar nesta actividade?”

É importante reflectir sobre este tipo de perguntas antes de tomar qualquer decisão. A situação pode ser meramente temporária e um novo desafio dentro da mesma actividade pode mudar completamente o paradigma.

Ninguém deve desperdiçar o seu tempo com algo que não lhe traz prazer e o dinheiro nunca deve ser um entrave para a mudança.

Manter a mesma profissão apenas por medo ou obrigação é um erro que pode custar a felicidade de uma vida.

Lutar pelo que se ambiciona e deseja é essencial para alcançar a satisfação e a realização pessoal.

Mudar amanhã já pode ser tarde. É urgente mudar agora!

Fonte: Diogo Ruivo

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

Trabalhando os sonhos

A nossa relação connosco e com o mundo é influenciada basicamente pela nossa mitologia pessoal – um sistema de crenças, valores e imagens organizado em torno de um tema central.

Esses mitos explicam como o mundo funciona, estabelecem vínculos do indivíduo com a sociedade e apoiam suas necessidades existenciais.

Construímos a partir destes mitos, uma versão do mundo, que tomamos como sendo a realidade.

Esta distorção perceptiva é consequência de estarmos inconscientes dos mitos que formam nossa visão das coisas.

O resultado é a criação constante de conflitos entre o indivíduo e o mundo à sua volta.

Compreendendo que nossa mitologia pessoal pode tanto trazer equilíbrio quanto perpetuar a dor e a confusão nas nossas vidas, podemos utilizar os sonhos para:

– perceber os conflitos decorrentes da nossa mitologia pessoal

– aproveitar, dos elementos do mito oposto, aqueles que ofereçam alternativas à nossa visão habitual.

Existem muitas possibilidades para explicar o potencial criativo dos sonhos.

As principais hipóteses consideradas e estudadas atualmente são:

  1. os sonhos têm acesso a memórias esquecidas e a memórias apenas vagas;
  2. os sonhos combinam de modo novo elementos da experiência pessoal, valendo-se de símbolos poderosos e/ou imagens bizarras.

Resumidamente podemos dizer que:

  1. Os sonhos não têm símbolos universais.
  2. Nos sonhos, as ações nunca são acidentais.
  3. Os sonhos contém informações importantes e desconhecidas para aquele que sonha.
  4. Cada sonho nos oferece possibilidades novas de nos compreendermos.
  5. Quase todo sonho revela a dinâmica de vida do sonhador.
  6. A função do sonho é explorar o impacto emocional das experiências vividas.
  7. Os sonhos nos revelam como nossa consciência se organiza á noite, para nos tornar conscientes de nossos sentimentos.Acredita-se que analisando os sonhos podemos compreender muito de nossos conflitos.

Para isso precisamos desenvolver as seguintes habilidades:

  1. habilidade de reexperienciar os sentimentos vividos nos nossos sonhos.
  2. reconhecer áreas de nossa vida atual que suscitam emoções similares ao do sonho.
  3. evitar interpretar o sonho pois isso seria segundo nossa mitologia pessoal que é a fonte do conflito.
  4. ser capaz de identificar metáforas, trocadilhos e acções simbólicas, pois é desta maneira que são revelados em nossos sonhos os aspectos conflituosos das nossas vidas.

Fonte: Roberto Ziemmer

 

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

Toda a rosa começa com espinhos, é preciso regá-la!

Um homem plantou uma rosa e passou a regá-la constantemente.

Antes que ela desabrochasse, examinou-a e viu um botão que em breve desabrocharia, mas notou espinhos sobre o talo e pensou:

“Como pode uma flor tao bela vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?”

Entristecido por este pensamento, recusou-se a regar a rosa e antes mesmo de estar pronta para desabrochar, ela morreu.

Isto acontece com muitas pessoas. Dentro de cada um de nós há uma rosa: São as qualidades com que nascemos.

Dentro de cada um de nós temos também os espinhos: São as nossas faltas. Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos e os defeitos, e ficamos desesperados, achamos que nada de bom pode vir de dentro de nós.

Recusamo-nos a regar as nossas qualidades, e consequentemente elas morrem. Logo nunca percebemos o nosso potencial.

Algumas pessoas não vêm a rosa dentro delas mesmas. É importante que alguém lhes mostre isso e ajude a regar.

Um dos maiores dons que uma pessoa pode possuir ou compartilhar é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas. Esta é a característica do amor, olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras faltas. Aceitar essa pessoa na sua vida, enquanto reconhece a beleza do seu interior e ajudá-la a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições.

Se nós mostrarmos a essas pessoas a rosa, elas superarão seus próprios espinhos. Só assim elas poderão desabrochar muitas e muitas vezes.

Portanto Sorriam e descubram as rosas que existem dentro de cada um de vós e das pessoas que mais amam.

Fonte: Recebido por Email

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

Sabes o poder do teu elogio e da tua positividade ?

Este vídeo responde na perfeição. Qual o poder do teu elogio e da tua positividade !

É normal que encontremos oposições e contradições no relacionamento com outras pessoas na vida.

Por vezes, no meio do bem-estar material que um dia sonhámos, sofremos um profundo mal-estar interior. É evidente que o poder de atração de um rosto amável e sorridente ilumina um encontro e provoca aceitação de todos e pode mudar tudo numa pessoa. O grande desafio é ser um mensageiro da amizade, sonhar com a felicidade e tentar entender que para ser verdadeiramente feliz é necessário trabalhar com afinco pela felicidade de nossos semelhantes, ser solidário e compartilhar nossos bens espirituais e materiais com os outros.

A felicidade se aninha com um coração bondoso e a nossa palavra tem poder, tem valor dinâmico e o nosso sorriso há de ser a revelação da nossa alma agradecida pela vida e ansiosa por comunicar o amor.

Definitivamente a alegria é o único remédio eficaz contra a tristeza. A imagem viva de ti é fabulosa e guiará a tua mente face ao objetivo.

 O vídeo trata muito bem disso, nós somos feitos daquele tipo de talento capaz de fazer a diferença. Temos sonhos, somos entusiasmados e acreditamos que hoje é o único tempo real e é a nossa disposição que valida isso.

Fonte: Recebido por Email

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

12 Etapas para o SUCESSO (Parte 3/3 ) – "Case Study"!

9. Resolve os teus problemas agora.

Usar a tática da avestruz, colocar a cabeça num buraco e esperar o perigo passe geralmente só aumenta o tamanho do problema, piorando a situação. Engole o sapo logo no início do dia, responde aos e-mails e telefonemas que te preocupam, fica livre do peso o resto do dia. É a melhor maneira de aumentar a produtividade e dormir tranquilo.

 10. Respeita a tua intuição.

Sobrecarregados de informação, atolados até o pescoço em números, gráficos e relatórios, pressionados constantemente a tomar decisões rápidas… A verdade é que é difícil ser totalmente racional nestas situações.

A intuição, muitas vezes, nos manda recados subtis de algumas coisas que não percebemos conscientemente. Ouça-a com cuidado, principalmente ao lidar com pessoas. Não precisas de ser radical, chegando ao preconceito ou ao esoterismo. Mas, quando sentires aquele frio na barriga, ou aquela voz lá no fundo a sussurrar algo, presta muita atenção. Afinal, não é um estranho a mandar um recado. És tu mesmo!

 11. Pensamento positivo.

Tu achas que o Michael Schumacher coloca gasolina de 2ª categoria no Ferrari?

Então como é que achas que nosso cérebro pode trabalhar eficientemente com todo o tipo de lixo que recebemos diariamente?

Existem maneiras de melhorar a qualidade do teu combustível intelectual. Limita a quantidade de leitura negativa ou programas negativos de televisão. Lê mais histórias de sucesso, coisas cómicas, cd`s inspiradores ou motivacionais.

A Tua atitude para alcançar o sucesso é a melhor ferramenta que tens nas tuas mãos, por isso faz do sentir-se bem uma das tuas maiores prioridades.

 12. Segue o teu plano – é hora da ação!

O sucesso requer um extraordinário equilíbrio entre planear e fazer, entre o teórico e o prático.

Uma vez identificada a maneira de alcançares os teus objetivos, deixa de lado a indecisão. Muitas vezes a diferença entre quem sonha com o sucesso e aqueles que o alcançam, está simplesmente na consistência de seus atos.

Pequenos passos e ações que, somados, separam os sonhadores dos conquistadores.

Como disse Woody Allen: “90% of success is simply showing up” (90% do sucesso é simplesmente começar).

Acão porquê? Porque 90% das pessoas desiste antes de começar!

“Case Study”

Estudo de Harvard ( Prometido na 1ª Parte – Sobre a 1ª Etapa – Objectivos ) :

A Importância dos Objetivos :

No livro What They Dorít Teach You at Harvard Business School (O que não é ensinado na Escola de Administração de Harvard), Mark McCormack refere-se a uma pesquisa realizada em Harvard entre1979 e 1989.

Em 1979, a seguinte pergunta foi feita aos formandos do programa de MBA de Harvard:

 “Estabeleceste objectivos claros, por escrito, para o teu futuro e fizeste planos para concretizá-los?”

Verificou-se que apenas 3% dos formandos tinham escrito planos e metas. 13% cento tinham efectivamente um objectivo, mas não o tinham escrito. E 84% não tinham qualquer objectivo específico, a não ser terminar o ano letivo e curtir o verão.

Dez anos depois, em 1989, os pesquisadores voltaram a entrevistar as mesmas pessoas. Constataram que os 13% que tinham metas não escritas estavam ganhando, em média, o dobro dos 84% de estudantes que não tinham meta alguma.

Mas o mais surpreendente foi que os 3% de formandos que tinham metas claras e por escrito ao deixarem Harvard estavam a ganhar em média, dez vezes mais que os outros 97% juntos.

A única diferença entre os grupos era a clareza dos objectivos que tinham estabelecido para eles mesmos quando se  formassem!

Fonte: Internet

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

12 Etapas para o SUCESSO ( Parte 2/3 )

5. Não desperdices recursos.

Todos temos a tendência a ser centralizadores, principalmente com tarefas importantes. Somos pessoas de ação, senão não teríamos chegado até aqui. O problema é que, muitas vezes, tentamos reinventar a roda. Como queremos resolver tudo, esquecemos que muitas vezes pode existir alguém que já passou pela mesma situação – e com sucesso.

Da próxima vez que estiveres embaraçado, sai do escritório e vi fazer perguntas. Vai à biblioteca, navega pela Internet, entra num fórum de discussão. Estamos na era da informação, aproveita-a e usa-a!

 6. Dá prioridade às atividades mais importantes.

Quem já estudou gestão da produção sabe que, através de sistemas do tipo CPM – Critical Path Method (Método do Caminho Crítico), podemos separar qualquer objetivo em subgrupos de atividades menores. Algumas dessas atividades são chamadas de críticas porque, se atrasarem, põem em perigo e atrasam o projeto inteiro. Já outros fatores podem ser deixados, sem problemas, para o último instante. Descobre quais são as atividades mais importantes para atingires os objetivos e dá-lhes prioridade total.

Aqui também se aplica a lei de Pareto: 80% dos seus resultados geralmente são conseguidos através de 20% do seu tempo e 60% de esforço.

Melhora a qualidade desses esforços e você vai estar bem mais perto do sucesso.

 7. Envolve as pessoas à tua volta.

É muito mais motivador trabalhar em busca de um resultado quando a família e os amigos dão apoio. O envolvimento de outras pessoas cria um tipo de motivação contagiante, uma espécie de sinergia, que ajuda a superar obstáculos. Aliás, muitas vezes isso é fundamental, pois obriga-nos a continuar, mesmo quando as coisas parecem não ir muito bem. Além disso, todos podem participar dando ideias e sugestões. Tu não vais aproveitar todas, mas alguma coisa boa sempre aparece.

 A vida de quem trabalha já é bastante difícil por si só – não a dificultes ainda mais. Usa uma parte do teu tempo de maneira política, conquistando apoio e envolvimento das pessoas à sua volta. Nada como unir o útil ao agradável. Ser feliz fora do trabalho, acredite, aumenta sua produtividade.

 8. Não te metas por atalhos.

Sucesso é 1% de inspiração e 99% de transpiração. Levam-se dez anos para fazer sucesso da noite para o dia. Sempre que leres a história de alguém que se deu muito bem, em qualquer atividade humana, presta muita atenção. Em 100% das vezes, sem exceção, vais vai ver que essas pessoas estavam a lutar há muito tempo. Se os atalhos fossem os melhores caminhos, não teríamos estradas avenidas. Quem se mete por atalhos acaba por se dar mal lá à frente.

Fonte: Internet

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

12 Etapas para o SUCESSO (Parte 1/3 )

1.Estabelece objetivos claros e específicos, e escreve-os no papel.

Dizer que quer ganhar mais dinheiro e ter mais tempo livre, por exemplo, não é um objetivo. É claro, mas não é específico.

Quanto dinheiro queres ganhar? Até quando? Quanto tempo livre queres ter? Visualiza o teu objetivo de maneira clara e específica e põe no papel, pois isso o obriga a concentrar seus esforços em busca de resultados, em vez de dispersá-los.

 Objectivos  S.M.A.R.T. significam  Specific (específicos), Measurable (mensuráveis), Attainable (atingíveis), Realistic (realistas), e Time (temporizáveis).

Específico: Não sejas vago. Define em pormenor, como quem pinta um quadro ou tira uma fotografia.

Mensurável: Quantifica o teu objetivo. Como vais saber se o atingiste ou não?

Atingível: Sê honesto contigo sobre o que nesta fase da vida acreditas que vais conseguir, tendo em conta as tuas atuais responsabilidades.

Realista: É bom que seja exequível e real.

Temporizável: Indica um intervalo de tempo para cada objetivo. Quando o vais atingir?

2. Sonha, mas mantem os pés no chão. Ação!

É importante ser realista. A melhor receita para ter úlceras, stress e depressão é obrigares-te a atingir objetivos inalcançáveis, ou num espaço de tempo curto demais. Por isso é importante manter sempre aguçado o senso de realidade.

Uma pesquisa realizada recentemente pela revista INC., entre os presidentes e CEO’s das 500 empresas que mais cresceram o ano passado nos EUA, mostra que cerca de 40% dos entrevistados não tinha planeado o seu sucesso. Empresários que multiplicaram os seus rendimentos até 20 vezes num ano disseram que estavam tão ocupados a trabalhar que não tinham notado o seu crescimento fantástico. Sonhar é bom, principalmente para quebrar paradigmas e visualizar novas realidades, mas, depois de feito isso, trabalhar geralmente é bem mais produtivo. É Preciso trabalhar e suar muito, ação!

3.Constroi um cronograma.

O tempo é hoje o recurso mais escasso e valioso da face da Terra. A melhor maneira de otimizá-lo é montar um cronograma, passo a passo, de tudo o que precisa ser feito para conquistar o teu objetivo. Não é necessário nada complicado, basta uma agenda semanal, com tarefas diárias. O cronograma tem outra vantagem: como poder ver claramente se estás superando as etapas necessárias, se estás adiantado ou atrasado, ele obriga-te a ser honesto contigo mesmo. Isso permite acompanhar o teu progresso e fazer pequenas correções de rota. Afinal, poucas vezes tudo sai como planeado – e nada como um bom mapa para te colocar no caminho certo novamente.

Um avião está 90% do tempo a ajustar a sua rota!

4. Faz revisões constantes.

Precisas relembrar, periodicamente, o que, exatamente, estás a perseguir. Afinal, quem disse que és obrigado a seguir até a morte um objetivo só porque tu o estabeleceste há alguns meses? A vida muda, as coisas mudam, os teus objetivos também podem mudar, por que não? Só não uses isso como desculpa para desistir.

Suas revisões devem servir para reforçar sua visualização do sucesso, bem como mostrar os resultados já atingidos e o que ainda resta por fazer. Quando as coisas vão mal, as revisões dão-te insights interessantes, além de relembrar-te do teu sonho, reforçando pensamentos positivos. Quando as coisas vão bem, não existe nada mais motivador do que uma revisão do teu plano de ação, também reforçando pensamentos positivos.

Estudo de Harvard: …. Apenas 3% dos formandos tinham escrito planos e metas…

Na 3ª e última parte publicarei o estudo completo!

Fonte: Internet

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

Torna-te um verdadeiro campeão!

Chama-se  Kilian Jornet , é o mais espantoso corredor de montanha dos nossos tempos. É catalão, tem apenas 24 anos, Acumulou recordes atrás de recordes nas mais emblemáticas corridas do mundo (Ultra Trail du Mont-Blanc, Western States, etc) e na subida aos mais famosos cumes dos 5 continentes. É aquilo que em desporto se chama… um prodígio! (há algumas semanas venceu novamente no Monte Branco, uma prova de 166kms e 9400 metros de desnível positivo acumulado, em pouco mais de 20 horas!)

Kilian é também um prodígio de humildade, habitualmente focado no prazer que obtém durante as suas façanhas, na ligação profunda que sente com a Natureza, no respeito por todos os corredores independentemente dos resultados.

Numa recente entrevista, Kilian foi capaz de, com a simplicidade de um grande campeão, dizer algo que me tocou profundamente. Depois de descrever a sensação de vitória numa competição como algo efémero e que merece a sua atenção apenas enquanto a corrida decorre, sendo esquecido logo depois, Kilian fez uma afirmação extraordinária:

Às vezes podes terminar uma prova nos primeiros lugares e não te sentires satisfeito com a tua performance. Muitas horas depois (às vezes no dia seguinte!) vês os últimos corredores a cortar a meta, com um sorriso estampado no rosto e pensas: Este tipo é que é o verdadeiro campeão!

Kilian, relembra-nos este conceito simples, apenas tu, sabes se ganhas ou perdes. E a vitória é aquilo que experiências quando tens a noção que deste tudo o que tinhas e mais um bocadinho. Nessa altura, independentemente dos outros, tu és um CAMPEÃO!

Aprende a festejar as tuas vitórias!

Fonte: Recebido por Email.

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!

Para começar a viver, temos de “morrer” primeiro em vida!

O que gostaria de ver no seu  Obituário

Dois irmãos, inventaram a dinamite, ficaram muito poderosos e famosos. Graças a eles, o Rei de França ganhava todas as guerras ao ter acesso à dinamite inventado pelos irmãos. França, com o poder bélico que lhe era dado por esta ferramenta, começava a ganhar ascendência na Europa enquanto somava vitórias sobre as nações rivais.

À medida que França ia somando vitórias, o prestígio dos irmãos crescia mais e mais, bem como a sua influência social. Eles eram famosos, prestigiados, poderosos, influentes e ricos. Os dois irmãos tornaram-se figuras incontornáveis da Europa do séc. XIX.

Um dia um dos irmãos morreu. E ao dar a notícia houve um jornal que se equivocou e escreveu o obituário do irmão. Então o irmão sobrevivente teve a oportunidade de ter uma experiência muito rara mas muito marcante: pôde, em vida, ler o seu próprio obituário.

E não gostou do que leu. Basicamente dizia que o falecido era alguém muito importante e bem relacionado, amigo do Rei de França e muito influente na alta sociedade Europeia. O obituário enfatizava também que o senhor havia coinventado a dinamite e como tal França ganhava imensas guerras, porque tinha um poder bélico com o qual nenhuma outra nação podia rivalizar.

Nessa altura Alfred, o nome do irmão que lia o próprio obituário, tomou uma decisão: quando escrevessem o seu obituário, o verdadeiro, haviam de dizer coisas diferentes. Muito diferentes!

Alfred Nobel era o seu nome. E hoje todos imaginamos o que se terá escrito na altura da sua morte.

Pouca gente se recorda dele como coinventor da dinamite.

Mas todos sabemos que foi o criador do Nobel da Paz!

Fonte: Workshop

Quem chorará por mim!

Há um antigo ditado Indiano, que conta: “Filho, quando nasceste, choravas enquanto o mundo festejava com alegria. Vive agora a tua vida de modo que, na hora da tua morte, o mundo chore enquanto tu festejas com alegria.”

Nos dias que correm esquecemo-nos do que é, de facto, importante na vida.

É muito fácil por uma pessoa na Lua, mas temos dificuldade em atravessar a rua para travar conhecimento com um novo vizinho. Afastamo-nos da nossa humanidade. Afastamo-nos do nosso propósito de vida. Perdemos de vista as coisas que são mais importantes, na nossa vida.

Permitamo-nos fazer a seguinte pergunta: Quem vai chorar a minha morte?

Quantas vidas vamos influenciar durante o período em que tivermos o privilégio de viver neste planeta?

Que impacto terá a sua vida nas gerações que se lhe vão seguir?

Uma das lições que aprendi ao longo da vida foi a constatação de que, se não agir em relação à sua vida, esta tratará de agir em relação a si.”

“Sejamos mais gentis uns com os outros. Muitas vezes acreditamos que, para a nossa vida ser plenamente gratificante, temos de realizar uma façanha ou proeza que nos coloque nas primeiras páginas de revistas e jornais. Nada poderia estar mais longe da verdade. Uma vida com significado é feita de uma série de atos quotidianos movidos pela bondade e gentileza, os quais, quando somados, se traduzem, ironicamente, em algo verdadeiramente grandioso conseguido ao longo dos anos. “

“Cada pessoa que se atravessa na sua vida tem uma lição para lhe ensinar e uma história para lhe contar. “

Fonte: “Quem chorará por mim” de Robin Sharma

+

Tenha um dia magnifico. Divirta-se!