Tolerante ou “olho por olho” ?

“Olho por olho, e o mundo acabará cego”. Mahatma Gandhi

Um jovem empresário envolvido em grandes negócios, num mercado muito agressivo e competitivo, acabou por ser mal interpretado na realização de um negócio importante, por um dos seus concorrentes. O Concorrente enviou-lhe um Email muito agressivo e humilhante.

O jovem empresário, rapidamente respondeu nos mesmos termos, ofendendo profundamente seu concorrente, mas, antes de enviar o Email, foi ter com um velho sábio conhecido, que o tinha ajudado na sua infância, amigo seu e contou-lhe o que se estava a passar. O velho sábio disse-lhe: – Aguarda alguns dias antes de enviares a resposta!

O jovem empresário seguiu a sugestão, durante dois dias refletiu profundamente sobre o assunto. A raiva que sentia deu lugar à reflexão.

Abriu o Email que tinha escrito, apagou tudo, e escreveu outro. Pediu desculpa pelo mal-entendido e esclareceu tudo o que se passara.

Quando o seu concorrente recebeu o Email, retribui o pedido de desculpas com outro, marcando um almoço.

Depois disto, ficaram amigos e tornaram-se parceiros de negócios, em vez de competidores agressivos.

Na verdade, respondemos muitas vezes por impulso, e pequenos mal entendidos dão origem a grades discussões. Isto acontece na vida profissional, mas também na vida pessoal.

Por vezes é necessário parar para refletir, deixar passar algum tempo, e então nessa altura, responder de forma assertiva.

O mundo precisa de mais tolerância, tal como no exemplo acima, ao transformarem a agressividade em tolerância ficaram ambos a ganhar, de outra forma ficariam ambos “cegos”.

Artigos relacionados:

Tens controlo sobre 90% ou 10% da tua vida?

Parábola da tábua e dos pregos

Costuma comer “biscoitos” dos outros?


+

Tem um dia fantástico. Diverte-te!

About Jorge Duarte da Silva

” Mudar o mundo, ajudando cada um individualmente a mudar a forma como o vê! “

Posted on 2012/06/15, in Liderança, Motivador Pessoal, Motivador Profissional and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. 11 comentários.

  1. Célia Figueiredo

    Muito bonita e pedagógica esta história, aliás, como todas as outras…
    De facto, isso acontece no nosso dia a dia, e por isso mesmo, nas relações pessoais e sobretudo nas profissionais deve-mos ter esta atitude (ser tolerantes), só ela nos permite alcançar bem-estar e harmonia para nós, para os nossos, e para os outros…
    Odeio conflitos, gritos, mal entendidos, mau humor constante e arrogânçia, considero-me bastante tolerante, o que não significa uma açeitação incondicional de tudo, pois isso levaria ao abuso à perda de dignidade e amor-próprio.
    Ser tolerante, é uma opção pessoal de escolher como me quero sentir, e, embora nem sempre consiga obter a mesma atitude das outras pessoas, eu continuo a escolher SENTIR-ME BEM…
    Como diz uma amiga: “I´m peace an love”… ;-)))))

  2. “Olho por olho e dente por dente, e o mundo terminará cego e desdentado”🙂 é uma excelente lição que procuro manter viva na minha mente, principalmente se quero continuar vendo e trincando😉

  1. Pingback: “Raiva” – Deixa o barro secar! « NeuroCrescimento

  2. Pingback: O poder do “Orgulhoso”! | NeuroCrescimento

  3. Pingback: Gostas de cobrar pelo mal que te acontece? | NeuroCrescimento

  4. Pingback: Gostas de demonstrar a tua raiva aos outros? | NeuroCrescimento

  5. Pingback: A realide existe, ou, existe uma realidade para cada um de nós? | NeuroCrescimento

  6. Pingback: Sabes o significado de Coletivo? | NeuroCrescimento

  7. Pingback: Perdoar para construir pontes! | NeuroCrescimento

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: