Às vezes estás numa “encruzilhada” ?

indeciso_cruzamento_confuso_caminhoNuma encruzilhada estava um jovem sentado há várias horas. O seu olhar era distante, perdido. Fitava o horizonte como se fosse o cenário mais belo para apreciar naquela tarde de Outono. E naquele momento era de fato tudo o que queria olhar. Há já algum tempo que andava ansioso, triste, cabisbaixo, sem ânimo para viver o seu dia-a-dia. Quando se sentou naquele pedaço de pedra que encontrou, foi na esperança que uma luz lhe iluminasse o seu caminho. Estava de tal modo absorto nos seus pensamentos que não deu pela presença de uma velha senhora, que o olhava de lado enquanto sorria.
– Seja o que for que procures não o irás encontrar aqui parado! 
Deu um salto, e fitou a velha que continuava a sorrir. Tinha a pele queimada pelo sol, as rugas vincadas pelo passar dos anos e olhos de um azul tão intenso que não conseguiu encontrar termo de comparação para aquela beleza. Não conseguiu expressar uma única palavra e continuou a observá-la. Não sabia como nem porquê mas olhá-la estava a dar-lhe uma sensação de serenidade e paz que há muito não sentia. Na sua mente, apenas uma pergunta se formulava: como sabia ela que procurava algo? E o que procurava?
Vendo o seu espanto, a velha continuou:
– Sabes, não devemos gastar a nossa energia com preocupações inúteis, tudo na vida tem uma razão de ser; nada mas mesmo nada acontece por acaso.
a)Ria a cada acordar.
b)Agradeça a Deus tudo o que tem.
c)Faça o que tem a fazer apenas com uma única certeza: que é para seu bem e de todos os que ama.
d)O que estiver destinado a ser seu, ao seu encontro virá, desde que escolha o caminho certo.
e)Não sofra por antecipação, ponha o coração ao largo.
f)Dê mais ouvidos ao que diz o seu coração e menos á razão.
g)Não se preocupe, seja feliz.

Após escutar todas aquelas palavras, voltou de novo a fitar o horizonte por breves segundos e quando finalmente ia falar, olhou para a sua direita e para seu grande espanto ja não viu a velha senhora. Olhou em redor mas nada, assim como havia aparecido, havia desaparecido. Apenas restava um pedaço de papel no chão. Baixou-se para o apanhar e leu-o. Quando terminou, deixou cair de novo o papel ao chão, recordou-se das palavras que ouvira da boca da sábia senhora, levantou a cabeça, ergueu os olhos para os dois caminhos que se abriam a sua frente, respirou fundo, ouviu o seu coração, sorriu para si mesmo e caminhou.
No papel estava a seguinte mensagem:
“E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que deves escolher, não te metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Fica quieto, em silêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar” (Susanna Tammaro in Vai aonde te leva o coração).

Esta pequena frase mas cheia de sentido lembra-nos que se seguirmos o nosso coração e escolhermos sempre o caminho certo, contribuímos para o bem da sociedade e de um mundo melhor. Devemos sempre lembramo-nos de que colhemos o que semeamos!Façam o favor de serem felizes!

Por: Liliana Marques

Artigos relacionados:

Quem te ajuda a fazer o teu “caminho”?

Encontra o teu caminho…..

Sabes o caminho a seguir? Não. Então qualquer um serve!

Mesmo no caminho certo, podes ser atropelado!

Posted on 2013/03/21, in Motivador Pessoal, Parceria and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. 4 comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: